top of page
  • Foto do escritorHelena Fraga

Não ao Trabalho Infantil

A luta contra o trabalho infantil é uma batalha constante pela inclusão social e pelo respeito aos direitos fundamentais das crianças. O Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, celebrado em 12 de junho, é um lembrete contundente de que centenas de milhões de crianças ao redor do mundo ainda são privadas de sua infância e de oportunidades de educação, saúde e lazer devido à exploração laboral.


Instituído pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em 2002, esse dia tem como objetivo sensibilizar a comunidade global sobre a persistência do trabalho infantil e mobilizar esforços para combatê-lo. É uma ocasião para refletir sobre o impacto devastador que essa prática tem nas vidas das crianças e adolescentes, privando-as de um futuro digno e promissor.


Dados alarmantes da UNICEF revelam que aproximadamente 168 milhões de crianças em todo o mundo são vítimas do trabalho infantil, enquanto a OIT estima que cerca de 20 em cada 100 crianças começam a trabalhar a partir dos 15 anos de idade. No Brasil, a realidade não é diferente, com três milhões de crianças envolvidas em diversas formas de trabalho, desde a venda de produtos em semáforos até serviços domésticos e trabalho no campo.


Para combater essa injustiça, é fundamental promover a conscientização pública e implementar políticas eficazes de proteção à infância. Campanhas governamentais e da sociedade civil desempenham um papel crucial nesse processo, educando as pessoas sobre os danos do trabalho infantil e promovendo alternativas viáveis para garantir o desenvolvimento saudável e seguro das crianças.


Portanto, o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil é mais do que uma data no calendário; é um chamado à ação para construir um mundo onde todas as crianças possam desfrutar plenamente de seus direitos e viver com dignidade e esperança para o futuro.




2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page