Mário de Andrade


127 anos...

Esse é o espaço tempo que separa Mário de Andrade do seu nascimento até nossos dias... filho de uma aristocrática família paulistana estudou piano chegando a ministrar aulas no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo. Tremores em suas mãos o impediram de continuar na música, mas, trouxeram ao mundo um dos maiores escritores do Brasil.

Seu primeiro livro Há uma gota de sangue em cada poema publicado em 1917 com pseudônimo de Mario Sobral, apesar do poema ter forte influência do Parnasianismo, depois foi alvo de suas severas críticas.

Ao lado de Oswald de Andrade e Manuel Bandeira revolucionou a poesia brasileira e o trio mais importante do Modernismo.

Grande pesquisador da cultura nacional deixou documentado hábitos nacionais fruto das expedições que fez pelo interior do Brasil. Foi por causa dessa pesquisa que tivemos a famosa Semana de Arte Moderna em 1922 ano que publicou Pauliceia Desvairada considerado um ícone no modernismo nacional.

Sua obra máxima é sem dúvida Macunaíma o anti herói recheado de pinceladas folclóricas e mitológicas. Uma crítica e a melhor representação do Movimento da Antropofagia.

Seu outro livro famoso e controverso é Amar verbo intransitivo o livro conta a história de uma família rica que contrata os serviços de uma governanta alemã para iniciar o filho em sua vida sexual e amorosa... prática comum da época.

Foi colaborador de várias revistas e jornais de sua época e diretor do Instituo de Artes da Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Faleceu aos 51 anos em 1945 vítima de um ataque cardíaco.

Para homenageá-lo um lindo poema:-

Eu sou um escritor difícil

Que a muita gente enquizila,

Porém essa culpa é fácil

De se acabar duma vez:

É só tirar a cortina

Que entra luz nesta escurez.

Mário de Andrade

29 visualizações
 
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn

©2020 por Poetando com Helena Fraga. Orgulhosamente criado com Wix.com